Como lidar com a dor no parto

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram

A grande verdade é que a escolha do tipo de parto muitas vezes é determinada pelo medo.

Nossa cultura associa muito a dor do parto com o sofrimento, retirando o olhar positivo sobre ela. É preciso ressignificar essa dor.

A associação do parto normal com a dor e sofrimento pode ser gerada pela idéia de que esse tipo de parto será certamente doloroso, por relatos de uma assistência baseada em um modelo agressivo e frio e casos de violência obstétrica

Veja abaixo algumas coisas que você deve levar em consideração para lidar com a dor na hora do parto.

1. Preparação

Durante o pré-natal é importante trabalhar o significado do parto para você.

É preciso haver troca de informações importante entre os profissionais e você, que está gestante.

Assim, você estará munida de conhecimento para fazer as melhores escolhas no momento do seu parto.

Os profissionais precisam aprender a entender, avaliar e intervir na dor e desconforto de acordo com as suas necessidades e desejos.

A dor do parto é uma experiência complexa, subjetiva, transitória e multidimensional, inerente ao processo do nascimento, e, portanto, extremamente variável de pessoa para pessoa.

Ela pode atuar como um fenômeno primário (percepção sensorial a dor) ou secundário (processamento e reação a dor).

Através do conhecimento, você poderá construir suas questões e sua autonomia durante a gestação, o que pode determinar se o seu parto será prazeroso ou não.

2. A dor é intensidade de vida e coloca todos no aqui e agora.

Durante o parto, você precisará se voltar para si para favorecer a liberação de substâncias para alívio e manejo da dor.

A dor no trabalho de parto é um fator protetor, pois coloca todos os envolvidos atentos e vigilantes, como foco no momento, sem distrações.

Os hormônios no parto trabalham como uma orquestra e a dor fisiológica é importante para estimular o equilíbrio de hormônios como a ocitocina, endorfinas, adrenalina, prolactina melatonina, dentre outros, que são liberados em momentos certos durante esse processo, assim como uma orquestra.

Uma desarmonia entre eles podem causar contrações excessivamente dolorosas e, consequentemente, uma experiência negativa para você.

É importante salientar que o emocional diz muito no trabalho de parto.

Muitas questões vem a tona nesse momento e, por isso, é importante tratar previamente feridas que você possa ter para que você possa lidar bem com esse momento de explosões de sentimentos.

Podemos ousar a comparar o trabalho de parto com uma maratona. Você vai gastar energia e em algum momento durante o percurso poderá achar que não vai conseguir.

Mas assim como na maratona, você terá um ponto de chegada: o nascimento do seu bebê.

Para isso, precisará de um treinamento prévio (preparo e orientações) com um bom treinador (profissionais os quais confie e que acreditam no seu potencial).

Sua jornada poderá ser mais difícil se disserem que você não vai conseguir e, principalmente, se acreditar nisso.

Assim, você precisa de pessoas que sejam sua rede de apoio: aqueles que lhe dão “água”, estímulo e confiança durante a corrida.

Então, sim, as sensações ao seu redor vão influenciar como lidar com a dor.

3. A relação com os profissionais e métodos de alívio

Estudos enfatizam que a boa relação com os profissionais podem ser um estímulo positivo para você.

Os profissionais e acompanhantes precisam respeitá-la durante o trabalho de parto com uma postura atenta e silenciosa, oferecendo suporte contínuo e métodos de alívio da dor conforme o seu desejo.

A dor precisa ser percebida como um processo natural e não de anormalidade e cabe aos profissionais ajudá-la a lidar com a dor e a construir sua autoconfiança.

Existem alguns métodos que podem ser aplicados para alívio da dor, como:

  • A privacidade (ambiente acolhedor e respeito ao silêncio)
  • Presença de um acompanhante de sua escolha para que se sinta segura
  • Meditação para relaxamento nesse momento
  • Apoio da equipe multiprofissional
  • Imersão na banheira ou banho de água morna
  • Massagem relaxante nos locais que você sinta confortável
  • Aromaterapia (com uso de óleos essenciais)
  • Musicoterapia (com uma trilha sonora escolhida por você)
  • Respiração adequada para promoção do relaxamento e concentração
  • Acupuntura e aurículoterapia
  • Analgesia de parto (podendo ser raqui, peridural ou inalatória, a depender da evolução do trabalho de parto).

Todos esses métodos não eliminam a dor por completo no processo de parto, mas podem ajudar a aliviar bastante a dor para você se sentir mais tranquila e sem medo para percorrer esse processo natural de dor até o nascimento do bebê.

Enfim, toda mulher pode se preparar para esse momento e, com isso, ter a melhor experiência no seu parto.

Gostou deste artigo?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

icone puro amor

Fale conosco

Preencha o formulário que logo entraremos em contato com você.