Enfermeira obstetra: a profissional que você deve procurar se quer parto normal

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram

Você já ouviu falar sobre Enfermeira Obstetra?

A atuação da enfermeira obstetra é um dos pilares da humanização do parto, pois contribui para o aumento do número de partos naturais e redução das intervenções desnecessárias.

Se você está gestante e tem o desejo de ter parto normal, é importante que conheça sobre o papel desse profissional no seu parto.

A Enfermeira Obstetra é uma profissional fundamental para o parto humanizado.

O que é parto humanizado

Relembrando, parto humanizado é o parto com respeito e informação, aquele que coloca você como protagonista do parto, com real consciência e participação nesse momento.

A humanização do parto baseia suas práticas em evidências científicas, onde o profissional responsável pelo parto não interfere no processo, sem necessidade.

Atuação da enfermeira obstetra

O acompanhamento de uma enfermeira obstetra é peça importante para que você tenha um parto respeitoso e seguro.

Além do acompanhamento, ela pode realizar consultas durante o pré-natal para preparar você emocionalmente e fisicamente para esse momento, fornecendo informações essenciais para você ter total confiança no seu parto.

A Enfermeira Especialista em Obstetrícia, ou Enfermeira Obstetra também pode realizar partos de risco habitual (baixo risco), acompanhar você durante todo o trabalho de parto e prestar os primeiros cuidados ao recém-nascido.

Já no pós-parto (puerpério) a Enfermeira Obstetra é capacitada para avaliar o seu bem-estar, para auxiliar você na amamentação e realizar os cuidados com seu bebê. 

As consultas de pré-natal e pós-parto podem ser realizadas tanto no seu domicílio  como em ambiente hospitalar.

Como a enfermeira obstetra pode ajudar você no trabalho de parto

O trabalho de parto é um momento desafiador e transformador, muitas vezes associado a dor, presente durante as contrações e decorrente das modificações que seu corpo passa para favorecer o nascimento do bebê. 

Ou seja, a dor é um processo natural do parto, que geralmente aumenta sua intensidade até o nascimento.

O preparo adequado para o parto beneficia a forma com que você lida com a dor. Esse fator associado ao apoio profissional, faz bastante diferença na evolução do parto.

A enfermeira obstetra também estimula sua conexão com si mesma e com o ambiente ao seu redor, envolvendo o acompanhante de sua escolha delicadamente em todo esse processo.

Além do suporte emocional – importantíssimo para se sentir segura no trabalho de parto – a Enfermeira Obstetra pode aplicar técnicas não invasivas (não farmacológicas) para aliviar sua dor e diminuir o desconforto desse período.

Os métodos de alívio da dor mais conhecidos são: massagens, aplicação de compressas, escalda-pés, uso da bola (suíça e de feijão), cromoterapia, aromaterapia (utilizando óleos essenciais), musicoterapia, imersão e aspersão em água, posições alternativas e livre movimentação.

Fizemos um post só sobre as formas de lidar com a dor no parto. Clique aqui para ler

A enfermeira obstetra também aplica técnicas que auxiliam a evolução do trabalho de parto, como o uso da bola, do rebozo e o spinning babies, que ajuda o bebê se encaixar corretamente na pelve. Quanto mais o bebê estiver bem posicionado, melhor o progresso do trabalho de parto e menor a dor que você pode sentir.

Além do mais, a Enfermeira Obstetra é capacitada para avaliar a evolução do trabalho de parto, como fazer toque para avaliar a dilatação do colo, a altura do bebê e a posição dele na pelve. Auscultar o coração do bebê (importante fator para saber se ele está bem durante o trabalho de parto), avaliar as contrações (se estão efetivas ou não), ver seus sinais vitais (como pressão, temperatura, frequência cardíaca e respiratória) e detectar desvios de normalidade no parto.

Com a autorização do Ministério da Saúde, portanto, a enfermeira obstetra é habilitada a realizar parto normal – sem nenhuma complicação na saúde da mãe ou do bebê – atuando em parceria com a equipe multiprofissional

Assim, a Enfermeira Obstetra fornece a você um atendimento integral e abrangente, para maior segurança no seu parto, deixando a natureza agir de forma leve e harmoniosa.

O que dizem as pesquisas científicas

A atuação da enfermeira obstetra é um dos pilares da humanização do parto, pois contribui para o aumento do número de partos naturais e redução das intervenções desnecessárias, a redução no número de episiotomias (corte na vagina no parto), maior chance de parto espontâneo, além de favorecer o contato físico e emocional dos pais com os bebês.

Essa profissional assume papel importante no acompanhamento no trabalho de parto, pois ela ressalta a comunicação, valorizando sua história através de aspectos sociais, psicológicos e emocionais que podem ser fatores de influência na vivência do seu parto. 

A enfermagem, durante o parto, atua promovendo maior segurança e conforto sempre escutando você atenciosamente.

Com o enfermeiro obstetra você será constantemente informada da evolução do parto, como proceder quanto à respiração a cada contração e relaxamento nos intervalos.

A atuação da enfermeira obstetra também auxilia na redução da ansiedade durante o trabalho de parto e influencia para que você participe ativamente do parto, tenha coragem, conforto e segurança.

Podemos dizer ainda que a enfermeira obstetra proporciona um ambiente acolhedor no parto, respeitando sua liberdade de escolha e aumenta as chances de satisfação no parto.

Além disso, com a assistência da enfermeira obstetra, é observado maior chance de iniciar aleitamento pós-parto e menor duração da hospitalização.

Estudos científicos atuais mostram que a assistência da Enfermeira Obstetra está associada a um menor número de intervenções no parto, inclusive pela sua formação que vê o parto como um evento natural (fisiológico). Importante dizer que esse profissional é capacitado para  identificar intercorrências que possam indicar algum tipo de agravo. 

Qual a formação e o respaldo legal da enfermeira obstetra no parto

Para ter o título de Enfermeira Obstetra, é necessário realizar Graduação de Enfermagem e Pós-Graduação em Obstetrícia. 

A atuação da enfermeira obstetra na assistência ao parto é regulada por lei. O Decreto nº 94.406, de 8 de junho de 1987 que regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o Exercício da Enfermagem, e dá outras providências estabelece o seguinte:

Artigo 9o: Às profissionais titulares de diploma ou certificados de Obstetriz ou de Enfermeira Obstétrica, além das atividades de que trata o artigo precedente, incumbe:

I – prestação de assistência à parturiente e ao parto normal;

II – identificação das distócias obstétricas e tomada de providência até a chegada do médico;

III – realização de episiotomia e episiorrafia, com aplicação de anestesia local, quando necessária.”

Além disso, as resoluções COFEN Nº 516/2016 e 524/2016 normatizam a atuação e a responsabilidade do Enfermeiro Obstetra e Obstetriz na assistência ao parto.

Atualmente, o Ministério da Saúde vem adotando medidas para estimular e financiar a qualificação da enfermagem obstétrica para atuar no processo de parto e nascimento, em parceria com os demais profissionais da saúde, como parte estratégica da Rede Cegonha (PORTARIA Nº 1.459/2011), para ampliar e qualificar a assistência a gestantes e aos bebês.

Diante de todas essas informações, fica fácil perceber o tamanho do impacto (positivo) que uma enfermeira obstetra pode ter na sua experiência de parto, desde seu preparo integral na gestação até o nascimento.

Ela é uma profissional completa e totalmente apta a atender você e seu bebê com cuidado, respeito e dignidade.

Gostou deste artigo?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

icone puro amor

Fale conosco

Preencha o formulário que logo entraremos em contato com você.